I Encontro LDG

Desde a década de noventa, diversos investimentos foram feitos para equipar as escolas (tanto as públicas quanto as particulares) com as chamadas TIC (tecnologias da informação e comunicação). Outra parcela menor de investimentos foi direcionada para a capacitação de parte do corpo docente das escolas, para que pudessem usufruir desse aparato tecnológico a favor da aprendizagem dos alunos e de melhores índices nas avaliações. Mas a regra geral dos investimentos tem sido o investimento em máquinas, equipamentos e conexão com a internet – essa, muitas vezes lenta, limitada e instável. Para piorar o quadro, muitos desses equipamentos estão parados nas escolas. Sem apoio e acompanhamento, vários projetos foram interrompidos, ou muitas vezes nem mesmo foram iniciados.

Nesse quadro, há uma equação que não se resolve nunca, pois muitas das variáveis têm sido negligenciadas. A formação do professor, por exemplo, tem ficado de fora de muitos investimentos.

Portanto, ainda há muito que ser feito.

Visitando as seis escolas atendidas pelo projeto, foi possível perceber como são ricas e legítimas as demandas por novas possibilidades de ensino e de aprendizagem. Encontramos professores, pedagogos e diretores dedicados, interessados, com muitas ideias e projetos interessantes. Mas também encontramos computadores encaixotados, com pequenos defeitos e parados por falta de manutenção. Essa é uma equação complicada.

Parte das ações do projeto LOCAL, DIGITAL, GLOBAL busca solucionar as variáveis dessa equação ligadas à infraestrutura de trabalho dos professores. Quatro escolas do projeto já receberam conexão com a internet via GESAC, através da Secretaria de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações. Também estamos buscando alternativas, junto à Secretaria Municipal de Educação e outros parceiros, para que as escolas possam contar com uma infraestrutura mínima de trabalho.

Mas nossa proposta vai além de investimento em máquinas e ferramentas: o foco do projeto está concentrado na formação do professor e no trabalho em rede, compartilhado e colaborativo.

É nesse sentido que estamos trabalhando. Pretendemos fortalecer as ações pedagógicas das escolas e amplificar os projetos desenvolvidos na comunidade escolar. Investimos em oficinas presenciais, no atendimento personalizado dos bolsistas nas escolas e no desenvolvimento de um ambiente virtual de troca de experiências pedagógicas.

O I Encontro Local, Digital, Global: letramentos dentro e fora da escola também foi concebido para atender a essa grande demanda por novas possibilidades de atuação dos professores e da comunidade escolar. As palestras, proferidas por especialistas de peso na área de educação e tecnologias, serão direcionadas aos professores de todos os níveis de ensino e das mais diversas disciplinas. Serão pontuadas questões práticas, ações de sucesso e propostas possíveis. Nas palestras e rodadas de relatos, professores, estudantes e pesquisadores irão compartilhar suas experiências, suas expectativas e práticas de sucesso.

Esse será, portanto, um evento focado na força que o trabalho em rede, compartilhado e colaborativo pode trazer para práticas pedagógicas que realmente explorem o potencial das tecnologias digitais na educação.

Ana Elisa Novais
Coordenadora do projeto LOCAL, DIGITAL, GLOBAL

Voltar ao topo